»
© theme por Vinícius L.
♥ 0
← reblog
Destruição

Os amantes se amam cruelmente
e com se amarem tanto não se vêem.
Um se beija no outro, refletido.
Dois amantes que são? Dois inimigos.

Amantes são meninos estragados
pelo mimo de amar: e não percebem
quanto se pulverizam no enlaçar-se,
e como o que era mundo volve a nada.

Nada, ninguém. Amor, puro fantasma
que os passeia de leve, assim a cobra
se imprime na lembrança de seu trilho.

E eles quedam mordidos para sempre.
Deixaram de existir mas o existido
continua a doer eternamente.

 Carlos Drummond de Andrade

by Gurbuz Dogan Eksioglu

♥ 0
← reblog

Meu coração tem um sereno jeito
E as minhas mãos o golpe duro e presto
De tal maneira que, depois de feito
Desencontrado, eu mesmo me contesto

Se trago as mãos distantes do meu peito
É que há distância entre intenção e gesto
E se o meu coração nas mãos estreito
Me assombra a súbita impressão de incesto

Quando me encontro no calor da luta
Ostento a aguda empunhadora à proa
Mas o meu peito se desabotoa

E se a sentença se anuncia bruta
Mais que depressa a mão cega executa
Pois que senão o coração perdoa…

"Fado Tropical" - Chico Buarque/Ruy Guerra

"Entre les trous de la memoire" - Dominique Appia

♥ 7399
← reblog
E enquanto uma chora, outra ri; é a lei do mundo, meu rico senhor; é a perfeição universal. Tudo chorando seria monótono, tudo rindo cansativo; mas uma boa distribuição de lágrimas e polcas, soluços e sarabandas, acaba por trazer a alma ao mundo a variedade necessária, e faz-se o equilíbrio da vida. Machado de Assis - Quincas Borba

"Les Roulottes" - Vincent van Gogh

♥ 1
← reblog
Destruição

[…]

Nada, ninguém.
Amor, puro fantasma que os passeia de leve, assim a cobra
se imprime na lembrança de seu trilho.

E eles quedam mordidos para sempre.
Deixaram de existir mas o existido
continua a doer eternamente.

Carlos Drummond de Andrade

Girl With a Pearl Earring (Het Meisje met de Parel) - Johannes Vermeer